O mundo está mais ágil a cada dia. Assim, para lidar com cenários complexos, atuar com uma visão mais centrada no cliente e, ainda, posicionar-se de maneira inovadora para permanecer relevante, o pensamento ágil é uma habilidade importante que deve ser considerada tanto por pessoas como por organizações. 

A agilidade é a capacidade de adaptar-se, reagindo de forma rápida e efetiva às mudanças. No contexto organizacional, está diretamente associada a conceitos ligados à inovação, à habilidade de perceber mudanças e antecipar estratégias, assim como correr riscos a partir de pontos de vista diferenciados e mais ousados. 

Promover a agilidade em uma organização demanda desconstruir padrões já estabelecidos com a finalidade de promover soluções disruptivas que estejam alinhadas às atuais demandas dos consumidores. 

Para isso, além de investir na capacitação técnica dos profissionais para que estejam familiarizados com as metodologias ágeis, como Design Thinking, Scrum e OKR, por exemplo, é fundamental adotar a cultura ágil para direcionar as estratégias organizacionais e alcançar resultados surpreendentes. 

Para acompanhar o dinamismo do mercado, muitas empresas passaram a adotar o pensamento ágil. A partir do Manifesto Ágil, originalmente publicado em 2001, os valores e princípios que norteiam a gestão ágil foram amplamente difundidos, deixando de ser uma prática adotada exclusivamente pelas startups. Devido aos resultados bem sucedidos, esse modelo inovador de gestão passou a ser incorporado também em empresas já consolidadas.

Com a experimentação de novas formas de trabalho tornando-se uma forte tendência, como o trabalho remoto e o modelo híbrido, a necessidade de uma organização tornar-se ágil é cada vez mais urgente. Isso se deve ao fato do pensamento ágil possibilitar mais rapidez e eficiência ao cumprimento das demandas e tornar os processos mais flexíveis e dinâmicos. 

A transformação ágil já é uma realidade no presente, e eu convido você a fazer parte dessa jornada. Para auxiliar lideranças nessa missão, recomendo a leitura do livro A Jornada Ágil: um caminho para inovação, que apresenta os conceitos e caminhos para implementar as metodologias ágeis em uma organização, do qual sou uma das autoras. 

A importância das organizações adotarem o pensamento ágil 

A agilidade organizacional não deve mais ser vista apenas como um diferencial, e sim uma necessidade para adaptar-se às mudanças exponenciais. Dessa forma, as organizações desenvolvem a capacidade de agir de forma rápida, decisiva e eficiente frente aos desafios, muitas vezes, ainda desconhecidos. 

Aplicar as metodologias ágeis em busca de inovação, mas sem abrir mão da eficácia operacional, é alternativa para substituir os modelos tradicionais de gestão, que têm se mostrado cada vez menos efetivos, produtivos e saudáveis. Adotar um mindset ágil contribui para o desenvolvimento das organizações e inovação de seus produtos e serviços. 

Isso porque, o pensamento ágil estimula constantemente o aperfeiçoamento, tanto dos processos corporativos quanto das soluções desenvolvidas. A fim de que as empresas mantenham um ritmo de crescimento acelerado e ofereçam experiências completas a partir do entendimento da necessidade de seus clientes.

A pesquisa PMI’s Pulse of the Profession 2018, realizada pelo Instituto PMI, constatou que 73% das organizações globais utilizam os métodos ágeis para gerenciar seus projetos. Já o estudo Agilidade na América Latina, feito pela consultoria everis em parceria com a MIT Tech Review revelou que 52% das empresas que adotaram metodologias ágeis acreditam que a iniciativa contribuiu para redução de custos, 68% constaram melhorias na redução de riscos e 94% observaram melhorias na velocidade e no alinhamento da TI com o negócio. 

Os dados comprovam a importância em adotar o pensamento ágil nas organizações, conferindo benefícios práticos na rotina organizacional como colaboração, flexibilidade e abertura para experimentação.

Conheça cases de empresas nacionais que adotam esse tipo de metodologia organizacional. 

Diferenciais das organizações com pensamento ágil

Para que o modelo de organização ágil seja adotado de forma bem sucedida, é necessário ter conhecimento sobre as principais práticas que diferenciam as organizações com pensamento ágil daquelas que ainda resistem a esse modelo de gestão.  

Contudo, é recomendado testar diferentes metodologias gradualmente e monitorar seus resultados para obter o entendimento de quais estratégias impactam positivamente o desempenho do negócio.

Entenda os principais diferenciais das organizações com pensamento ágil: 

Adaptação à mudança: capacidade de encarar as incertezas e minimizar os riscos envolvidos para obter sucesso mesmo em um contexto complexo; 

Transparência: a cultura ágil trabalha com transparência dentro dos mais diversos níveis de planejamento e ações para tomada de decisões rápidas e ciclos de aprendizagem;

Resolução de problemas complexos: com o modelo ágil, capacitar os talentos para resolver problemas inéditos e complexos é diferencial importante para qualquer organização, independentemente do modelo de negócio, porte e segmento de atuação; 

Foco no cliente: atuar na resolução das dores e dos problemas dos clientes e ter atenção especial na entrega de valor;

Confiança: a colaboração e o trabalho conjunto, visando um mesmo objetivo, exigem confiança. Para promover a autonomia nas relações de trabalho e alcançar melhores resultados, líderes e liderados precisam desenvolver a confiança mútua para estimular o compartilhamento de ideias e feedbacks

Gestão de pessoas: os colaboradores têm um papel muito relevante dentro de uma empresa. Por isso, é vital que as lideranças saibam motivar suas equipes, de modo a estimulá-las a maximizar os resultados, fornecendo condições para a equipe desenvolver as soluções e em remover restrições;

Inteligência emocional: a inteligência emocional ajuda a entender o ponto de vista do outro, aproximando as pessoas, gerando confiança em ambientes de trabalho sustentáveis e saudáveis;

Cooperação: a capacidade de trabalhar como parte de uma equipe é fundamental. Para que a colaboração efetiva ocorra, cada integrante da equipe precisa estar focado em alcançar um objetivo comum. Bons colaboradores precisam ser capazes de trabalhar bem uns com os outros e conduzir-se de uma maneira que agregue valor à entrega compartilhada;

Tomada de decisão: discernimento e habilidade para tomada de decisão baseada em dados e ciclos de aprendizagem ágeis para administrar incertezas em ambientes complexos e em constante evolução;

Liderança ágil que incentiva o protagonismo dos colaboradores: desenvolver líderes ágeis que estimulam colaboradores a assumirem o protagonismo, promovendo uma cultura de confiança para atrair e reter talentos, bem como engajar equipes remotas;

Equipes multidisciplinares e de alta performance: a gestão ágil demanda equipes de alta performance que sejam diversas, auto-gerenciáveis e multidisciplinares. Assista ao Webinar Estratégias ágeis com times de alto desempenho para entender como tornar as metodologias ágeis aliadas para potencializar os resultados; 


Para implementar o pensamento ágil de maneira efetiva é importante envolver todos os níveis de uma organização. Deseja remodelar o modelo de gestão e tornar sua organização ágil?
Veja nossos cursos online.