O modelo de gestão tradicional torna-se cada vez mais obsoleto, exigindo a necessidade de uma transformação organizacional para adaptar-se rapidamente às mudanças exponenciais em curso. Para isso, as organizações precisam ser ágeis

Organizações que adotam uma cultura ágil, caracterizam-se pela capacidade de responder de forma rápida e efetiva à complexidade do mercado, inovando os processos organizacionais para potencializar o crescimento de maneira sustentável. 

Para promover a agilidade na organização é preciso implementar metodologias ágeis, como Design Thinking, Scrum e OKR, por exemplo. Além disso, é fundamental desenvolver habilidades e competências para formar uma equipe ágil, em que cada indivíduo (líderes e liderados) possui autonomia para desempenhar as suas atividades, assim como gerar resultados relevantes para superar os desafios do dia a dia. 

Importante ressaltar que, embora usar uma abordagem ágil seja desejável, por si só isso não levará necessária e automaticamente uma organização a ser ágil. Tornar-se uma organização ágil requer o alinhamento de muitas tomadas de decisões organizacionais.

Por isso, a importância de iniciar a jornada ágil no ambiente corporativo. A jornada ágil ajuda a entender qual é o caminho lógico que as empresas, os líderes e as equipes podem trilhar para aumentar a performance ao adotar o modelo ágil de pensar e agir. Ela oferece uma visão geral do processo de implementação do modo ágil de atuar e é dividida em duas etapas: mindset ágil e ferramentas ágeis.

Implementando a gestão ágil na cultura organizacional

A partir da criação do Manifesto Ágil, esse modelo de gestão disruptivo passou a ser a regra e não mais exceção, substituindo uma gestão de comando e controle, por uma liderança flexível, com poder de adaptação e foco nas pessoas como parte essencial da cultura organizacional. 

Visando ampliar o entendimento sobre gestão ágil, a obra A Jornada Ágil: um caminho para inovação, apresenta os conceitos e caminhos para implementar as metodologias ágeis em uma organização. Escrito colaborativamente pelos especialistas em inovação e organizações ágeis Roberto Mosquera, Claudia Pires, Maria Augusta Orofino e Marco Santos, o livro pretende ser um guia para orientar lideranças a incorporarem as principais ferramentas ágeis para migrar do modelo tradicional para o modelo ágil.

O livro apresenta o conceito de organização ágil, destacando ainda quais são seus benefícios, as ferramentas utilizadas e as mudanças necessárias na cultura de uma organização para que ela se torne ágil. Assim como, detalha os passos necessários para o desenvolvimento de uma liderança ágil e inovadora, ressaltando a importância do papel do líder e das equipes de alto desempenho em uma cultura ágil, que possibilita rapidez e eficiência dos processos para alcançar melhores resultados.

Para implementar o método ágil a empresa precisa preparar as pessoas para essa transformação cultural — ou seja, estimular o mindset ágil em seus colaboradores, que tem como características principais: a colaboração, a busca por melhores resultados, a aprendizagem, o senso de pertencimento, o foco na entrega de valor agregado e, especialmente, a capacidade de adaptação às mudanças. Esse tipo de mentalidade permite cultivar equipes de alta performance e entregar maior valor aos clientes.

Uma equipe ágil é aquela que possui um alto grau de comprometimento e alta competência, conectadas por valores em comum, visão e engajamento, além de conhecimentos complementares e interdisciplinares, diferentes habilidades, competências e opiniões. Com equipes e líderes motivadas a agir e produzir resultados consistentes e relevantes, a organização está preparada para inovar seu modelo de negócio. 

Para alcançar esse nível de maturidade organizacional, a solução está em adotar os princípios ágeis adaptados para responder às necessidades do mercado de atuação do negócio, aumentando a velocidade geral para a tomada de decisões e maximizando a eficácia e a eficiência dos processos organizacionais.

Cada organização tem uma realidade sobre seus processos atuais, sobre o estágio de transformação do mercado em que atua ou deseja atuar, sobre o mindset de seus líderes e equipes e sobre as ferramentas utilizadas para atingir os resultados definidos no planejamento estratégico. 

A partir daí, o plano de implantação poderá ser construído identificando oportunidades, desafios, alavancas de sucesso, patrocinadores, detratores, gaps técnicos e comportamentais que precisam ser desenvolvidos para que a transformação ágil aconteça. Ou seja, cada empresa, líder ou equipe precisa criar a sua própria jornada ágil.

É preciso estar preparado para a transformação ágil das organizações. Convido você a fazer parte dessa jornada. No dia 24 de março, às 19h, será realizado um webinar de lançamento do livro A Jornada Ágil: um caminho para inovação, reunindo os autores para uma conversa que será transmitida ao vivo no meu canal do YouTube. Participe conosco!