O que é busca constante por inovação?

Gostaria de convidá-los a relembrar de forma sucinta a história da internet. Ela foi criada nos Estados Unidos em 1969 e o seu primeiro nome foi Arpanet. O objetivo desta inovação tecnológica era interligar laboratórios de pesquisa no país, tanto que o primeiro email da história foi trocado entre a Universidade da Califórnia.

A Arpanet ficou restrita ao ambiente acadêmico por quase vinte anos e o uso comercial só foi liberado nos Estados Unidos em 1987. No Brasil, o som da internet discada começou a invadir os lares e as empresas no ano de 1994. De lá pra quase tudo mudou.

O Brasil é o quarto país mais conectado do mundo! Todo esse avanço tecnológico não mudou apenas nossa forma de consumir informação ou se comunicar. Hoje não compramos nenhum produto sem procurar por avaliações. Impacientes, cancelamos um carro do uber que está a 10 minutos da nossa localização. Também temos o poder de avaliar se fomos bem atendidos nas corridas que pedimos com apenas um click, se a comida do restaurante estava boa, se as compras do supermercado chegarem ok e até mesmo avaliar a qualidade de uma mensagem por voz.

A internet trouxe comodidade, mas as organizações tiveram que correr atrás para acompanhar os novos hábitos dos consumidores. Quem conseguiu se antever, investiu em inovação e transformou o seu negócio. Mas quem ficou parado esperando a onda passar, viu a empresa ser engolida pelo avanço tecnológico. Isso nos faz lembrar das locadoras e lojas de CD e das caixinhas com filmes da Kodak. 

Se você fizer o exercício de ficar um minuto acompanhando os números da internet live stats perceberá que muitos dados são gerados por segundos e que a transformação digital está apenas começando. Ficar parado, portanto, não é uma opção e a busca constante por inovação é primordial para as empresas que pretendem continuar competitiva no mercado. 

Inovação é causar impacto positivo na vida das pessoas

A frase é de Scott Berkun e essa inovação é essencial porque a mudança é inevitável, afinal ninguém quer voltar a usar internet lenta ou carregar pilhas de papel de um lado para o outro nas empresas, não é mesmo? O avanço da tecnologia e a globalização são apenas duas das muitas forças que moldam o cenário dinâmico da empresa moderna. Nem mesmo as organizações mais fortes conseguem sobreviver sem adaptação.

Mas como sua organização pode se adaptar? De que modo é possível inovar? Por onde começar? O primeiro passo é saber quais os tipos de inovação existem e onde são aplicadas:

Produto 

A organização procura criar constantes evoluções, utilizando-se de novas tecnologias que se tornaram disponíveis com o tempo, utilizando novos materiais e novos processos de fabricação.

Serviços 

Neste tipo de inovação as organizações buscam criar formas de trabalho, ou seja, novas formas de atender seus clientes, procurando eliminar as restrições que impedem que a experiência dos usuários seja agradável. Em resumo: é atender as necessidades dos clientes de forma plena e eficaz.

Modelo de Negócio 

Neste tipo de inovação, busca-se encontrar novas maneiras de como a organização pode (re)criar formas de captação de valor, ao longo do tempo. Por captação de valor podemos entender a combinação de diferentes atividades e aspectos que entregam um produto e/ou serviço para um determinado segmento de clientes. Além disso, também é essencial analisar como o produto e/ou serviço chegam nesses consumidores (canais), como eles enxergam valor na solução da empresa e se estão dispostos a pagar por esse produto e/ou serviço. Muitas vezes, um produto existente pode alcançar um novo segmento por meio de um novo canal, tornando o modelo ainda mais rentável. Para saber mais sobre modelo de negócio, leia o artigo: O que é modelo de negócio e como pode ajudar uma empresa a inovar.

Qual desses tipos pode trazer maior crescimento para o seu negócio?

Em uma breve reflexão vamos entender como as organizações se encontram nos dias atuais e como isso impacta as decisões quando falamos em inovação:

Muitas organizações ainda têm seu foco na execução de modelos e processos existentes. Neles, o mercado, produtos e processos são conhecidos, focando na eficiência, extraindo o máximo dos recursos disponíveis.

No entanto, as empresas podem criar a diferenciação através do que chamamos de  inovações disruptivas. Trabalhar dessa forma amplia a compreensão da busca constante por novas oportunidades e incentiva a formulação de ideias e construções de novos negócios. Somente novos produtos com novas tecnologias já não são mais suficientes para garantir o sucesso esperado.

A grande oportunidade está em investir em novos modelos de negócio

Para se ajustar às mudanças exponenciais é preciso ter em mãos novos processos. Novos olhares, novas formas de pensar, novas ferramentas para auxiliar na maximização desses novos resultados (ou minimização dos riscos). É importante ressaltar, contudo, que tudo que é novo apresenta uma grande quantidade de incertezas. Mas lembre-se, é lá que a inovação para o crescimento acontece!

Por isso o processo de  inovação disruptiva é cíclico e contínuo: novos modelos, novas hipóteses, testes rápidos com os mercados, aprendendo com os feedbacks, continuamente e inovando.

Portanto, podemos, através do constante processo de pensamento e visão em modelo de negócio, utilizando ferramentas como o Business Model Canvas e com atitude de design contribuir para que a organização:

  • Explorar novas oportunidades;
  • Identificar a real necessidade das pessoas;
  • Buscar novas funcionalidades da solução atual não entrega valor para o cliente;
  • Aumentar a colaboração entre a equipe; 
  • Estimular a empatia entre os parceiros e colaboradores

Além disso, todas as etapas anteriores alinhadas ao processo de prototipagem e validação contínua com clientes e potenciais clientes é fundamental para desenvolver um negócio inovador, escalável e sustentável. Por sustentável definimos como economicamente viável, ecologicamente correto, socialmente justo e culturalmente aceito. É a composição de todos esses fatores os principais responsáveis pela inovação nas empresas, independente do tamanho.

Como desenvolver um mindset que estimule a inovação

A busca constante por inovação passa antes pela mudança de mindset. Não basta desejar crescer de forma exponencial, é necessário promover mudanças que fomente essa transformação. Na maioria das vezes, o primeiro passo é mudar o mindset da alta gestão. Depois, motivar e convidar os colaboradores a fazerem parte deste processo. A inovação precisa estar no DNA da empresa. Ou seja, na cultura da empresa. Confira como fomentar este ambiente:

Quer saber por onde começar a jornada da liderança focada em inovação? Confira nossos workshops e saiba como dar o pontapé inicial.

Desenvolvimento com cliente  ←                                                                             →  Design Thinking