A transformação digital impulsionou a criação de modelos de negócios disruptivos, tornando a inovação um dos principais indicadores de sucesso em uma organização. No entanto, é importante ir desmistificando a inovação. Ao contrário do que se pensa, inovar não é sinônimo de ter ideias novas e criativas nem tampouco está atrelado ao uso de tecnologias.

Uma cultura organizacional aberta para inovação está disposta a correr riscos e aprender com erros através da experimentação. Empresas inovadoras investem seus esforços em adaptar os processos para que apresentem menos falhas, e criar soluções que atendam prontamente às demandas do cliente e do mercado. 

No contexto atual, tanto a agilidade como a flexibilidade são aspectos essenciais das organizações ágeis, consideradas empresas que se destacam em cenários complexos. 

Esse modelo de organização desenvolve a habilidade ambidestra de gestão dos negócios para responder rapidamente às mudanças exponenciais. Atuam de maneira eficiente em seu modelo de negócio ao mesmo tempo que inovam os processos, visando potencializar os resultados. 

Assista ao webinar Organizações Ambidestras, com a participação do Prof. Dr. Hélio Matos, para conferir exemplos práticos sobre o tema. 

Implementar a cultura de inovação exige que as lideranças atuem no desenvolvimento de uma mentalidade ágil em todos os níveis da organização, incentivando novas habilidades e competências dos profissionais. Além de usar metodologias ágeis, como Design Thinking, Scrum e OKR, por exemplo. 

No livro A Jornada Ágil: um caminho para inovação, do qual sou uma das autoras, é descrito de forma clara e objetiva uma série de ferramentas fundamentais para que organizações sejam capazes de operar no mundo da inovação, seja uma startup, empresa de tecnologia robusta ou mesmo empresas estabelecidas. 

Entenda as práticas recomendadas para desmistificar a inovação e iniciar a jornada ágil na sua organização.

Práticas para desmistificar a inovação nas organizações

Os princípios ágeis aliado a uma cultura que coloca o cliente no centro da estratégia são os passos iniciais a serem trilhados para o sucesso da jornada ágil. 

Portanto, além de adotar novas tecnologias e implementar metodologias inovadoras, é fundamental compreender a importância de aplicar práticas para ir desmistificando a inovação nas organizações. 

Iniciativa que proporciona a capacidade das empresas de se reinventarem para responder às necessidades atuais do mercado, aumentando a velocidade nas tomadas de decisão e maximizando a eficácia e a eficiência dos processos organizacionais. 

Confira as práticas adotadas por organizações que estão desmistificando a inovação para começar a inovar.

Investir no desenvolvimento de uma liderança ágil e inovadora 

Uma liderança ágil e inovadora adapta os processos para torná-los mais colaborativos, assim como atua de maneira horizontalizada para que os colaboradores assumam o protagonismo e sejam incentivados a arriscar para encontrar novas formas de resolver problemas. 

A organização que não está aberta a correr riscos, dificilmente inova. Por isso, para ir desmistificando a inovação em uma empresa, independentemente do segmento ou porte, é imprescindível investir no desenvolvimento desse perfil de liderança.

Praticar a Inovação Aberta

Empresas estabelecidas que buscam parceria estratégica com startups para alavancar a inovação são mais comuns do que se imagina. 

Essa prática proporciona maior agilidade e rapidez para encontrar soluções inovadoras e disruptivas para seus negócios, por isso esse tipo de iniciativa tem crescido significativamente nos últimos anos, conforme aponta levantamento feito pela 100 Open Startups, um dos maiores movimentos de inovação aberta do país. 

A Natura aparece no topo da lista de empresas com algum tipo de parceria com startups. Em 2016, a empresa de beleza e higiene criou o Natura Startups e está colhendo frutos da aproximação com empresas nascentes com o intuito de acelerar seu desenvolvimento digital e aprimorar produtos e serviços. A proposta do projeto é conectar startups com as áreas de negócio para entregar soluções inovadoras com velocidade que resultam em benefício ao cliente final. 

Apesar de parecer algo complexo, implementar a inovação aberta consiste em alinhar a cultura organizacional a uma disposição para experimentar o novo com o propósito de acompanhar as dinâmicas mudanças do mercado. 

Para isso, recomenda-se estar inserido em hubs de conexão. Espaços que estimulam a interação entre diferentes agentes para o surgimento de ideias inovadoras, proporcionando um ambiente favorável para testar novas tecnologias e promover networking. 

Confira o Webinar sobre Inovação Aberta e seus Ecossistemas, com a participação da Profª Dra. Clarissa Teixeira, sobre a importância dos ecossistemas de inovação para fomentar a inovação aberta.

Adotar o pensamento ágil

O pensamento ágil é uma habilidade importante que deve ser considerada tanto por pessoas como por organizações. 

Com equipes e líderes sensibilizados sobre a importância da cultura ágil, da inovação aberta, dos seus desafios comportamentais e técnicos é possível desenvolver a capacidade de agir de forma rápida, decisiva e eficiente frente aos desafios ainda desconhecidos. 

Adotar o pensamento ágil na organização exige investir na capacitação técnica dos profissionais, mas também é essencial avaliar a forma como cada indivíduo pensa sobre as suas atividades, como reage aos estímulos. 

Em seguida, fazer os ajustes necessários para que a mentalidade ágil torne-se parte de seu modo de pensar. 

Implementar ferramentas ágeis

Qualquer organização pode tornar-se ágil, basta ter clareza sobre o motivo pelo qual deseja fazer essa mudança. Assim, os pilares iniciais podem ser estabelecidos e será possível definir onde, como e quando as mudanças serão implementadas. 

É nesse contexto que as empresas têm adotado os métodos ágeis, buscando tornar suas atividades mais assertivas aos objetivos estratégicos definidos e compartilhados.

O direcionamento para adoção de ferramentas ágeis sugerido no livro A Jornada Ágil: um caminho para inovação é apresentado na obra A Alquimia do Crescimento

Nela, os autores defendem que as empresas precisam, em seus planejamentos estratégicos de crescimento sustentável, manter o fluxo contínuo de iniciativas de geração de negócios, paralelamente à manutenção da lucratividade dos negócios existentes com mais sucesso.

Adaptar a gestão às novas formas de trabalho

Grande parte das empresas precisaram adaptar a gestão às novas formas de trabalho, como o modelo de trabalho remoto e híbrido. Fator que acelerou uma transformação cultural que impulsiona a inovação. 

Afinal, essas tendências evidenciaram que sempre foi tecnologicamente possível adotar culturas mais flexíveis no ambiente de trabalho, mas ainda havia processos e crenças que impediam essa mudança. 

O mesmo acontece com outros tipos de inovação que, muitas vezes, não são adotadas na velocidade que o mercado exige.

Criar ambientes colaborativos 

Para uma transição ao modelo ágil e inovador de forma bem sucedida é necessário ir além de incluir espaços de descompressão no escritório como piscina de bolinhas ou mesa de sinuca para criar ambientes colaborativos que promovam a inovação. 

Desenvolver um ambiente que estimule o processo inovador consiste em estabelecer uma série de iniciativas como: investir em equipes de alta performance diversas, autogerenciáveis e multidisciplinares que atuem com liberdade e autonomia de qualquer lugar. 

Conheça as palestras, cursos e workshops disponíveis que tenho apresentado, de forma presencial ou remota e comece a trilhar o caminho para a inovação na sua organização.