Líderes inspirados pelo senso de propósito constroem organizações fortes e desafiam seus colaboradores a crescerem e evoluírem a partir deste propósito. Além de estimularem relações saudáveis e fortalecerem o protagonismo das pessoas para tomada de decisões que impactem positivamente. 

Esse tipo de liderança alavanca relações de confiança no contexto organizacional, disseminando a ideia de que ter um trabalho significativo é tão importante quanto fornecer um produto ou serviço de qualidade para o cliente. 

A intenção do trabalho, de uns anos para cá, não é mais apenas garantir a subsistência. Essa é sim uma parte essencial e guia de todo bom empregador, mas, em essência, o propósito pessoal de cada colaborador precisa se manter conectado com o propósito da organização. Criando, assim, o senso de pertencimento de todos que colaboram para a construção de objetivos em comum. 

Essa conexão entre o propósito e o trabalho exige das lideranças que se encare novos desafios para que as condições de trabalho na empresa permitam o maior engajamento dos colaboradores. 

Quando valores, visão e missão da empresa estão alinhados com o que os colaboradores também acreditam, as chances de maior engajamento e qualidade de entregas cresce exponencialmente.  

Por que atuar com propósito?

Cada vez mais as pessoas têm procurado por objetivos reais nas organizações onde trabalham que vão além de apenas mero foco em resultados. O resultado deve chegar e acontecer por uma razão em comum. Isso se enxerga ainda mais intensamente em novas gerações que se preparam para o mercado de trabalho! 

Os chamados "geração Z", cada vez mais, exigem que as empresas se posicionem sobre causas, além do que consomem, acompanham e divulgam instituições e influenciadores a partir de questões que acreditam. A maioria das decisões passa a ser tomada com essa visão de futuro que é, de certa forma, mais solidário. 

O senso de propósito não pode ser visto apenas como um ponto solto na construção da missão de uma empresa e suas lideranças. Mas sim, fazer parte da cultura organizacional e das lideranças em torno de um objetivo em comum

Trabalhar em prol de algo maior 

Os colaboradores tendem a ficar muito mais criativos, engajados e desenvolvidos quando esse sentimento de propósito é estimulado e cultivado. Inova-se mais, assume-se mais riscos e abrem-se caminhos para novas possibilidades e futuras lideranças, em construção. Tudo isso por conta do sentimento de que tudo o que é feito no dia a dia de trabalho é em prol de algo maior, que são justamente os “benefícios” à sociedade pelos resultados positivos gerados pela empresa

Quando as pessoas percebem seu propósito pessoal conectado ao propósito organizacional, gera um resultado de impacto direto e significativo do seu trabalho no mundo e tendem a apresentar comportamento e desempenho superiores. Engajados, investem esforços e iniciativas no sucesso da organização, cultivam o senso de pertencimento, têm entusiasmo, paixão e energia pelo trabalho que desenvolvem. 

Como desenvolver senso propósito na liderança?

Os líderes são como “modelos a serem seguidos”, afinal se chegaram até aquela posição foi  provavelmente porque possuem muito a contribuir e a construir junto com todo o restante do time. Sendo assim, esses líderes, quando engajados com o propósito da empresa, podem influenciar positivamente seus liderados.

Líderes demonstram com ações

Bons líderes possuem uma tendência natural a demonstrar na rotina de trabalho, atitudes e formas de pensar que denotam um apoio e seriedade no cumprimento das metas pelo “propósito” — que é o coração da empresa! 

Quando esse exemplo ocorre de forma natural, outros colaboradores e liderados são levados a contribuir para que tais metas sejam atingidas e que a missão seja cumprida. 

Desenvolvendo colaboradores

Além do propósito da empresa estar muito bem estruturado na cultura de todos que trabalham ali, é essencial que a empresa forneça formas de os colaboradores encontrarem seus próprios propósitos pessoais. Por que causa vale a pena trabalhar? Como essa causa se correlaciona com a causa e meta abraçadas pela empresa? 

As respostas para essa pergunta só são respondidas a partir de planos de desenvolvimento individual dos liderados para que todos passem a ser autônomos e donos de suas próprias “razões”. Fazendo com que compreendam, não apenas onde e porque querem chegar a determinado ponto na carreira, mas também em como fazer isso na empresa onde estão trabalhando.  

Criatividade e inovação

Outro ponto bastante importante para se atentar é de que a criatividade e espaço para inovação precisam ser incentivados entre todos os colaboradores da empresa, não apenas entre a liderança. Isso porque, ao sentir que possui espaço para criar sem medo de ser “julgado”, o colaborador trará soluções inovadoras para problemas que surjam no dia a dia. 

De acordo com o escritor Stephen Denning, "a verdadeira linguagem da liderança deve parecer nova e convidativa, energizante e revigorante, desafiadora e ainda agradável, animada, espirituosa e divertida. Gera riso e energia. Os líderes com propósito mostram às pessoas que elas estão envolvidas em uma ótima conversa que abre novas vistas e horizontes mais amplos”.  

Sua empresa trabalha esse tema entre os colaboradores e na cultura organizacional? Se você se interessou e quer aprender ainda mais sobre o assunto, clique aqui e inicie o processo de mudança da cultura de sua organização rumo à inovação.