Como a transformação digital nas organizações mudou a maneira como trabalhamos

O alcance das mudanças ocasionadas pela transformação digital nas organizações somente aumentará. De acordo com o artigo “The changes covid-19 is forcing on to business”, do The Economist, ao buscar respostas para a crise do coronavírus, muitas empresas e líderes perceberam que a Tecnologia da Informação tinha muito mais a oferecer do que eles imaginavam inicialmente. Diversos serviços que já existiam, passaram a ter um novo nível de importância e se tornaram essenciais para modelar a forma como as equipes passaram  a trabalhar.

O Zoom, serviço de videoconferência online, possuía uma média de atendimento diária de 10 milhões de clientes no início de 2020. Em abril do mesmo ano, o número saltou para 200 milhões de pessoas. Dentro das organizações, passou a ser um recurso fundamental assim como outras opções semelhantes a ele para realizar reuniões entre empresa-cliente ou entre os colaboradores da mesma equipe. Fora do escritório, foi adotado para diversas finalidades, desde a prática remota de atividades físicas até para oportunizar o encontro entre membros da mesma família que residiam separadamente.

Outro exemplo é o Slack, que proporciona um meio pelo qual colegas distantes conseguem coordenar tarefas e projetos. Mais do que novas e jovens empresas de tecnologia, grandes big techs também conquistaram mais adeptos para seus produtos, como o Teams, da Microsoft. 

A importância da transformação digital nas organizações e, por conta disso, da adoção de ferramentas como Zoom, Slack, Teams, Trello, entre outros, está ligada com a própria sobrevivência dos negócios. A capacidade de se adaptar rapidamente às interrupções, às pressões do tempo e às mudanças ágeis  se tornou crítica, como afirma o artigo “What is digital transformation?“, do The Enterprisers Project.  

O comportamento do consumidor e a transformação digital nas organizações

Um ponto de atenção é que a transformação digital nas organizações está ancorada em movimentos que não estão restritos ao escritório. O comportamento do consumidor, por exemplo, também sofreu mudanças no decorrer da pandemia do coronavírus e, consequentemente, disparou gatilhos para que as empresas promovessem inovações, além daquelas que já eram necessárias por conta de fatores internos, como a manutenção do distanciamento dos colaboradores e a estruturação de trabalhos remotos ou híbridos. 

Do lado do consumidor, o digital está acelerando rapidamente em praticamente todas as categorias, é o que diz a McKinsey & Company. Há uma mudança veloz em direção ao streaming e ao condicionamento físico online que devem ficar permanentemente, afirma Rodney Zemmel, líder global da McKinsey Digital. Também aconteceram alterações notáveis na alimentação, como na compra online de alimentos. Já, no B2B, dados da consultoria comprovam que a venda remota está funcionando também. 

Pensar no comportamento do consumidor aliado com a transformação digital nas organizações, é uma forma de garantir uma experiência única. A RXR Realty, incorporadora de imóveis comerciais e residenciais com sede em Nova York, é um desses casos de sucesso. Embora o setor imobiliário nem sempre seja visto como especializado em tecnologia, Scott Rechler, CEO da RXR, está mostrando como isso pode ser diferente. Rechler explica que ao alavancar as habilidades digitais da empresa, percebe  que eles conseguem criar experiências personalizadas para os seus clientes, semelhante àquelas que estão acostumados em outros aspectos de suas vidas.

Antes da crise, a RXR havia estabelecido um laboratório digital. Agora, possuem mais de 100 cientistas de dados, designers e engenheiros trabalhando em iniciativas digitais. Também investiram em um aplicativo que permite agendamento de mudanças, entregas, pagamentos, análises em tempo real sobre aquecimento, refrigeração e otimização de espaços, entre outros. Com o distanciamento físico ocasionado pela pandemia, as necessidade de interações sem contato se tornaram fundamentais para os inquilinos.

Atualmente, trabalham na implementação de protocolos para o retorno dos inquilinos aos escritórios, além de um novo aplicativo móvel. Melhorar a experiência do cliente se tornou indispensável para o sucesso dos negócios. Por isso, é igualmente primordial pensar neles quando se projeta a transformação digital nas organizações. 

Dados e novas tecnologias: elementos de sucesso 

O que há em comum nas empresas com transformações digitais bem encaminhadas? Uma pesquisa da McKinsey & Company, apontou alguns elementos que se destacam entre as organizações com bons resultados:

  • Velocidade digital: quem está na frente e é líder opera com mais rapidez. Isso significa adotar uma velocidade maior em diferentes partes do negócio, desde a revisão de estratégias até a alocação de recursos. Para termos uma breve ideia, a realocação de talentos e capital, nessas empresas, acontece quatro vezes mais rapidamente do que em seus pares.
  • Pronto para se reinventar: certamente, a transformação digital das organizações não elimina os elementos lucrativos dos seus negócios. Porém, a questão é que fazer negócios como antigamente é uma postura perigosa para se adotar. Por essa razão, as empresas que são líderes estão investindo na atualização do núcleo de seus negócios e na inovação, em muitos casos aproveitando e fazendo uso da tecnologia. 
  • Decisões baseadas em dados: os dados têm fornecido o combustível para acelerar e melhorar as tomadas de decisão.
  • Seguidores do cliente: sabemos que estar centrado no cliente é algo consolidado. No entanto, pressões, contexto e prioridades concorrentes podem deixar o cliente de lado. Mas as empresas que mantêm um foco abrangente no cliente, junto com melhorias operacionais e de Tecnologia de Informação, tendem a gerar maiores ganhos econômicos.

Além disso, o desenvolvimento de talentos e habilidades em toda a organização, junto com a redefinição das funções e responsabilidades de cada um alinhadas com os objetivos da transformação digital nas organizações, são fatores que farão diferença na nova forma de trabalhar. Por conta disso, líderes e empresas devem estar preparados para capacitar as pessoas a trabalhar de novas maneiras e promover a adoção de ferramentas digitais que tornem as informações acessíveis para todos.  

Quer entender melhor como a transformação digital nas organizações modificará a maneira como trabalhamos? Converse conosco!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *