O líder tende a ter impacto decisivo sobre o futuro de uma organização, performance dos liderados e, sendo assim, é necessário potencializar a forma de gestão. Para isso, é necessário dar propósito ao trabalho da equipe e construir uma visão de futuro a longo prazo. Exatamente para essas questões para as quais a liderança exponencial busca atuar.

Quando olhamos para a história da administração de empresas e liderança a ideia de "eficiência" surge logo de cara e esse é conceito que vem diretamente dos clássicos. Taylor e Fayol, quando na revolução industrial, propuseram uma forma de produção que perpassa a nossa realidade em diversos momentos até hoje. 

Compreendendo que determinado produto funciona no mercado, eles passaram a se perguntar, como produzi-lo, então, da melhor forma possível? Considerando nesse contexto não apenas a qualidade, mas o preço — que idealmente deveria sair mais barato. Quando o produto ou serviço encontrava esse equilíbrio, essa seria a ideia de eficiência. 

Na era exponencial, com o mundo cada vez mais dinâmico, inconstante e incerto, apenas uma liderança que garanta eficiência deixa de ser o suficiente. Passa a ser necessário compreender qual a velocidade e capacidade que um time possui de manter a eficiência em momentos onde o planejamento ideal "sai dos trilhos". Nesse cenário, a pergunta importante a ser feita deveria ser "o quanto minha empresa e lideranças são adaptáveis?"

Um mercado que reage muito rápido exige que as adaptações sejam constantes e apenas uma liderança exponencial, que sabe engajar e motivar sua equipe é capaz de manter as demandas nos trilhos, independente de esses tais trilhos mudarem inúmeras vezes ao longo do caminho.

O que significa liderança exponencial?

Liderança exponencial é um conceito criado por Lisa Kay Solomon — diretora executiva de práticas transformacionais da Singularity University. Refere-se às situações em que o líder precisa enfrentar momentos de incerteza e, neles, tomar decisões rápidas e eficazes sem prejudicar os resultados.

Nessa dinâmica, são elencados quatro perfis de líderes primordiais com capacidades de trabalhar com imprevistos reduzindo riscos e problemas para empresa e para o time. Antes de falarmos dos perfis especificamente, vamos analisar algumas características em comum que são mais frequentes em bons líderes, de acordo com a "Forbes Technology Council”

  • Adaptar-se e permanecer flexível às possibilidades que surgem ao decorrer do plano de trabalho ideal;
  • Clareza para compreender o que é o foco mais importante em cada determinado momento; 
  • Preocupar-se em trabalhar a inteligência emocional para compreender as pessoas e situações complexas;
  • Mostrar-se um líder disponível para ajudar no que for necessário; 
  • Respeitar e ser respeitado por todos os colaboradores, fornecedores, clientes e todo o ecossistema envolvido com a empresa; 
  • Possuir uma comunicação empática e clara.

Perceba que, na maioria das características citadas, há um elemento em comum que envolve a empatia com as pessoas envolvidas. É importante compreender que uma liderança exponencial baseia-se, também, bastante nas pessoas! Compreender a realidade, contexto e disponibilidade emocional do time o qual você está liderando é essencial para estabelecer um canal de confiança com a equipe. Apenas assim é possível manter a motivação de uma forma positiva e saudável na empresa.

Com isso claro, vamos aos 4 perfis de liderança exponencial definidos pela autora.  

Quais os perfis da liderança exponencial?

Um líder capaz de enfrentar as exigências desse novo momento do mundo, essencialmente deve buscar alinhar os quatro perfis e, assim, utilizar as habilidades de cada um para guiar o futuro da empresa.

Futurista 

Esse primeiro perfil fala de líderes que possuem a capacidade de antecipar eventuais dificuldades de forma consciente e enxergam novas possibilidades. As ferramentas que temos hoje são muito úteis para gerenciar riscos e prever cenários, mas enxergando o futuro como muito mais do que uma nova versão de eventos passados, vemos que existem inúmeras variáveis.

Portanto, o líder futurista deve saber equilibrar o poder de analisar o conhecido e explorar o desconhecido.

Inovador

A inovação é uma das palavras de ordem quando falamos de liderança exponencial. Ser um líder inovador requer coragem de se arriscar e abrir espaço para novas ideias. É importante ressaltar que o líder que "abre espaço" para novas ideias precisa incentivar sua equipe a trabalhar a criatividade e garantir que eles possuam a estrutura e espaço necessários para que isso aconteça de forma eficaz. 

Para o líder inovador a incerteza não é ruim, pelo contrário, é um sinal de que algo ainda pode ser mais bem explorado e experimentado, ou seja, uma oportunidade. Outro ponto bastante importante de se ressaltar é que uma liderança inovadora precisa estar preparada para liderar uma rede de pessoas criativas! Se cortamos essa criatividade, o colaborador passa também a sentir-se desmotivado para trabalhar junto ao time.

Tecnológico 

Todos os dias, cada vez mais rapidamente, surgem novas tecnologias e o líder exponencial tem de estar atento para identificar quais delas podem impactar diretamente sua empresa e o mercado com o qual atua. 

Nesse caso, é necessário que o líder compreenda as ferramentas já existentes para acompanhar com eficácia as tendências tecnológicas que surgem. Isso para, inclusive, poder aplicá-las em sua própria empresa. 

Humanitário

Os líderes exponenciais precisam compreender que suas habilidades de liderança futurista, inovadora e tecnológica culminam em um ponto final que é como determinadas atitudes podem mudar a vida das pessoas. E essa responsabilidade social corporativa do negócio deve fazer parte da missão da empresa. 

Aqui entra também o conceito de transparência, internamente com os colaboradores para que todos sintam-se parte da empresa para a qual trabalham, mas também externamente, para que os potenciais investidores e outras empresas do mercado possam ter acesso à quão sério o trabalho realizado pela sua empresa é. 

Nesse sentido, é necessário desenvolver um ambiente de trabalho significativo, com uma cultura positiva, que promova a equidade, incentive a inclusão e a diversidade e mantenha as pessoas felizes e motivadas.

Gostou do assunto e sente que está pronto para ir ainda mais além em todos esses conceitos? Aproveite, então, o lançamento do meu livro “Liderança para a Inovação: como aprender, adaptar e conduzir a transformação cultural nas organizações” e esteja preparado para liderar na era exponencial.