Business Model - Maria Augusta

Modelagem de negócios: 3 princípios para crescer 10x mais

O crescimento exponencial de algumas organizações começa na sua modelagem de negócios e pede um olhar completamente novo sobre a empresa e o mercado que ela está inserida. Tal modelo reinventa estruturas já existentes ou busca a inovação desde a concepção de uma empresa. Ou seja, o modelo de negócios moderno e disruptivo pode estar no DNA ou ser construído pouco a pouco, junto com a cultura de inovação.

Mas o que diferencia o modo de pensar o negócio no passado e atualmente? Ou melhor, o modelo de negócio tradicional do exponencial? Já comentei aqui no blog que uma das grandes mudanças é a ousadia de ir além e o foco em um propósito. Criar um produto revolucionário para a época, como um Ipod, ou organizar toda a informação do mundo, como tem feito o Google são exemplos do nosso dia a dia. Isso nos leva a perceber que a modelagem de negócios ‒ que busca um crescimento exponencial ‒ traz consigo uma imaginação também exponencial.

As organizações exponenciais atuam sob princípios que direcionam todos os seus processos. Podemos enxergar esses princípios no Canvas do Modelo de Negócios (Business Model Canvas), que auxilia o desenho das diferentes atividades e etapas de um negócio e de todas as suas relações, seja com o segmento de clientes, parceiros, fontes de renda e relacionamentos. No meu site compartilho um resumo de cada fase do Canvas, mas hoje quero compartilhar três princípios que se mostram um grande trunfo das empresas exponenciais.

Princípios da modelagem de negócios exponenciais

Provavelmente, um dos princípios que ajuda uma empresa a crescer 10x mais (média das ExO em relação aos seus concorrentes) é a adoção de processos simplificados e colaborativos, que priorizam a experimentação nas diversas fases de desenvolvimento de produtos, serviços e processos. Aqui podemos incluir o uso da abordagem Lean e do Design Thinking em empresas inovadoras, dois conceitos que buscam a redução dos riscos e desperdícios, por meio de validações, análises, repetições. Tudo no ritmo dinâmico, como pede o competitivo mercado das inovações.

Identificar parceiros (até um pouco improváveis). A maneira mais comum de fazer uma parceria, aquela que complementa um serviço que você não quer organizar internamente (nem gastar com isso), funciona muito bem com empresas exponenciais. Com duas empresas bem populares a gente explica isso: Uber possui como parceiros os motoristas (e seus carros), Airbnb “aluga a casa dos outros”.

Mas quando se desenha a modelagem de negócios exponenciais, podemos também considerar aquele aliado que não produz ou possui nada complementar. O time do Slack, por exemplo, recrutou como parceiras diversas organizações para usar as funcionalidades do produto durante as etapas do desenvolvimento. O feedback constante e a criação pensada no usuário resultaram em um software de comunicação de equipes avaliado em quase 3 bilhões de dólares e utilizado com muito entusiasmo por empresas renomadas, como Adobe e Spotify.

Outro exemplo interessante é a parceria puramente inovadora da centenária Mercedes-Benz com a jovem startup de drones Matternet na criação de vans elétricas para entregas rápidas de produtos. Uma união improvável que carrega um grande valor agregado para as duas empresas, traduzido em um veículo elétrico sustentável e sistema inovador de catalogação e entregas. Veja mais nesse link.

Informação é um bem valioso. Vamos pensar nos apps que você utiliza diariamente. O que eles têm de bom para lhe oferecer? O Waze te dá informações sobre o trânsito, as redes sociais trazem informações sobre seus amigos e marcas que você curte, aquele seu app de saúde registra suas informações de rotina médica e bem-estar, o de corrida acumula sua quilometragem e condicionamento físico.

Percebeu que a informação é um bem valioso das empresas exponenciais? Unir coleta de dados, armazenamento e análise tornou-se a missão de muitas empresas. Com a tecnologia a serviço dos dados, produtos e serviços se aproximam cada vez mais de seus usuários e oferecem soluções altamente relevantes.

Eu poderia falar sobre tanta coisa a respeito da modelagem de negócios exponenciais! Tem o incrível princípio do trabalho em rede, onde todos compartilham informações, socializam e participam dos processos produtivos. Aliás, o próprio Slack é uma ferramenta que possibilita a criação de comunicação em redes no ambiente corporativo. Falar de inovação e modelo de negócios parece não ter fim, afinal, somos surpreendidos diariamente com novas formas de consumir e, porque não, de conviver.

Que tal começar a revolução no seu modelo de negócios pensando nesses três princípios? O assunto continua, acompanhe o blog.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *