Tempo… Poema de Viviane Mosé

quem tem olhos pra ver o tempo soprando sulcos na pele

soprando sulcos na pele soprando sulcos?

o tempo andou riscando meu rosto

com uma navalha fina

sem raiva nem rancor

o tempo riscou meu rosto

com calma

(eu parei de lutar contra o tempo

ando exercendo instantes

acho que ganhei presença)

acho que a vida anda passando a mão em mim.

a vida anda passando a mão em mim.

acho que a vida anda passando.

a vida anda passando.

acho que a vida anda.

a vida anda em mim.

acho que há vida em mim.

a vida em mim anda passando.

acho que a vida anda passando a mão em mim

                      e por falar em sexo quem anda me comendo

é o tempo

na verdade faz tempo mas eu escondia

porque ele me pegava à força e por trás

 um dia resolvi encará-lo de frente e disse: tempo

se você tem que me comer

que seja com o meu consentimento

e me olhando nos olhos

acho que ganhei o tempo

de lá pra cá ele tem sido bom comigo

dizem que ando até remoçando

fonte: Poemas do livro Pensamento do Chão, poemas em prosa e verso.

9 ideias sobre “Tempo… Poema de Viviane Mosé

  1. tocante….
    e para parar e refletir, pois
    a vida esta passando a mão em todo mundo!
    parabéns!

  2. Gostaria de agradecer, pois este poema foi cobrado pelo meu professor de filosofia, da faculdade Iseat, Helena Antipoff, e eu não conseguia achar. Adorei.

  3. Vivi,
    A intimidade no trato, deve-se a ouví-la, toda manhã na CBN, aqui em Floripa. Parabéns pelo Poema, Tempo…
    só não conto o que ele está me fazendo, pois está na cara…
    Sobre fiscalização (do programa de hoje – 14/07) vc pegou muito bem a raiz do problema. Peço-lhe, licença para acrescentar que salvo a Rec Federal, e outros órgãos de fiscalização, esta é meramente, no Brasil, para pagar fiscais fajutos. Pela repercução, em mortes, veja a “atitude” dos membros da PRF, que ficam fazendo, o que eu não sei, nas suas guaritas a beira das estradas federais. Acho que o tempo está passando em mim, e tenho q aproveitar o tempo restante, para lhe pedir, intensifique, amplie, sua (nossa) luta para que, afinal, haja FISCAIS, de alimentos, de obras, de…de…tudo, que trabalhem, mesmo!
    Obrigado. Saúde!!
    Cordialmente,
    L C B Bittencourt

  4. Vi vi, o tempo me permitiu, verificar que repercução, não é bem recebida, nesta grafia. Vi que é…repercussão!!
    Para você um textinho poético, que saiu dimim:
    Árvores e dentes
    quando se lançam raizes? ao nascer ou ao morrer?
    ao casar ou ao ter filhos? que raízes, like a tree?
    longas, poderosas, profundas e nodosas
    mas que alimentam e fixam?
    ou outras raízes, like teeth?
    brancas, brancas, iguais e d o l o r o s a s .
    Nunca,
    O homem não enraiza. Tem que voar,
    Ir ao azul e não azulejar
    Ir ao Sol e não se crestar
    Descer com Dante e voltar.
    Limitado pela imaginação
    O Homem é prisioneiro do infinito
    Cordialmente,
    L C B Bittencourt

  5. Querida, nem imaginava que vc existia,( infelicidade minha) mas o tempo me mostrou essa pessoa maravilhosa que vc é, me encantei com sua poesia o tempo em uma reunião ministrada pelo padre da minha comunidade, aqui em Sete Lagoas Mg, na Paroquia de Santana.Obrigada por vc existir! Abraços Solange

  6. Tempo…vivo meu melhor tempo, tempo de conquista, tempo de amar e ser amada. Bjinhos

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Please type the characters of this captcha image in the input box

Para deixar seu comentário por favor digite os caracteres que são mostrados na imagem acima e depois clique em Publicar Comentário